O que é a moeda BAND? O seu guia definitivo

By Peter Henn

A moeda BAND promete unir os mundos das finanças centralizadas e descentralizadas. Mas o que é afinal?

Neste guia

Um dos maiores temas no mundo das criptomoedas é as finanças descentralizadas, ou DeFi abreviado. Este termo, de forma simples, refere-se às transações financeiras que contornam os bancos.

Segundo o Banco Mundial, há 1,7 biliões de pessoas que não têm uma conta bancária, mas sensivelmente 66% dessas pessoas têm um telemóvel. Os defensores das finanças descentralizadas esperam alcançar essas pessoas que irão, espera-se, promover a inclusão financeira.

O objetivo é ter uma versão mais justa dos serviços financeiros tradicionais, acessíveis online. As finanças descentralizadas têm o objetivo de fornecer uma alternativa moderna e mais justa a todos estes serviços que podem ser acedidos pela internet.

Resolver um problema

No entanto, há um problema que deve ser endereçado. Como é que conecta o mundo descentralizado ao mundo centralizado? Uma potencial solução é através do protocolo Band.

Segundo o website da empresa, o protocolo Band pretende resolver o problema “construindo uma ponte descentralizada para permitir interoperabilidades seguras entre contratos inteligentes e a rede tradicional.”

Isto significa que as dApps podem utilizar os pontos de dados do contrato inteligente do protocolo para aceder a dados que estão fora do sistema. Os pontos de dados fazem partem dos feeds que provêm de fontes que fornecem um enquadramento para os utilizadores e programadores da dApp moderarem, operarem e gerirem as fontes de dados em si, o que, por sua vez, significa que as fontes são seguras e fiáveis.

O que é a moeda BAND?

O protocolo Band foi fundado em 2017 por Soravis Srinawakoon, um antigo engenheiro de software da Ericsson e consultor de gestão da Boston Consulting, pelo antigo programador web da Turfmapp e engenheiro da Tripadvisor Paul Chonpimai, e por Sorawit Suriyakarn, que trabalhou anteriormente na Dropbox e Quora como engenheiro de software. Srinawakoom desempenha as funções de CEO, enquanto Chonpimai é o CPO e Suriyakam é o CFO.

Mas já chega de falar sobre o protocolo Band. E então a moeda BAND?

Como funciona a moeda BAND

A moeda BAND é o token nativo do protocolo Band. Esta representa os conjuntos de dados utilizados dentro do protocolo, e pode ser utilizada de diversas formas.

Em primeiro lugar, esta pode ser utilizada como um colateral para emitir tokens de registo. Estes tokens de registo têm um valor que é determinado por um algoritmo. Em segundo lugar, esta pode ser utilizada para dar aos titulares dos tokens direitos de voto na rede. Em terceiro lugar, pode ser utilizada para votar para proteger a rede através de um mecanismo de consenso prova de participação delegada (dPoS).

Se tem a moeda BAND, então pode tornar-se um fornecedor de dados para o protocolo. Fá-lo obtendo um contrato de fonte de dados e inserindo os dados relevantes neste. De seguida, pode tornar-se um candidato a fornecedor implementando tokens que cumprem o requisito mínimo e servem como colateral.

Isto significa que os tokens podem ser utilizados em stablecoins e outros feeds de preços de ativos para conduzir empréstimos descentralizados e outros serviços de pagamento, com as dApps acedendo aos dados através de um agregador.

Uma coisa a considerar é a forma como o valor dos tokens BAND diminui gradualmente. Isto é feito para encorajar os utilizadores participarem na participação na rede para ganhar mais tokens através de recompensas de participação, com um objetivo de ter 66% de todos os tokens participados numa determinada altura. Por outras palavras, a ideia é que as pessoas utilizem a moeda BAND e não mantê-la parada numa carteira ou numa bolsa.

Em outubro de 2019 a moeda BAND foi lançada na Binance numa Oferta Inicial de Troca (IEO), para utilizadores selecionados da bolsa. O token BAND foi oferecido por 0,473 $ na Binance. No total, foram vendidos 27,37 milhões de BAND na IEO, representando 27,37% dos 100 milhões de moedas BAND que estão disponíveis.

O sistema foi originalmente executado em Ethereum, contudo, esta passou a utilizar o sistema Cosmos em meados de 2020. Isto significa que relançou-a num formato mais simples e mais refinado. A mudança viu-a como sendo considerada uma potencial rival do projeto Chainlink de Sergey Nazarov.

Em dezembro de 2020, o protocolo BAND tornou-se a primeira empresa blockchain a juntar-se à iniciativa OpenAPI. O projeto, que inclui a Microsoft, Google, eBay e IBM entre os seus membros, pretende criar software numa blockchain que permitirá que as aplicações e projetos, efetivamente, falem uns com os outros.

Por falar no tempo, Srinawakoon disse:

“A nossa missão é definir uma API standard comum para aplicações da blockchain colaborando com parceiros prestigiosos para colmatar a ponte entre os dados centralizados, APIs e contratos inteligentes na blockchain.”

Este é o básico da moeda BAND explicado, mas o que aconteceu ao preço da BAND? Vejamos…

A história do mercado

Conforme vimos, a moeda foi lançada na Binance em outubro de 2019 a 0,473 $, e durante os primeiros seis meses da sua existência esta pairou algures entre os 0,20 $ e 0,30 $.

No entanto, no final de abril de 2020, esta arrancou e rompeu a barreira do 1 $. O seu relançamento foi um êxito, e a 22 de julho atingiu os 4,552 $. De seguida, mergulhou ligeiramente para os 3,982 $ a 1 de agosto. De seguida, esta experienciou um grande aumento no preço. Ela disparou até aos 15,05 $ a 12 de agosto, uma subida de praticamente 280% no espaço de apenas 11 dias.

Embora tenha descido em meados de agosto para os 10,34 $, esta voltou a recuperar para um (na altura) máximo histórico de 15,46 $ a 1 de setembro. Isso é um aumento de preço de apenas pouco mais de 288% num mês. No entanto, esta decaiu uma vez mais e circulou em torno dos 6 $ durante a maior parte do ano.

2021 foi um ano acidentado para as criptomoedas, e a moeda BAND não foi uma exceção. Esta iniciou o ano nos 5,5082 $, de seguida, disparou para os 10,35 $ a 8 de janeiro, duplicando praticamente no espaço de uma semana. Posteriormente, esta pairou em torno dos 9 $ por um curto período, mas a 12 de fevereiro ela atingiu os 18,83 $.

Embora tenha havido uma descida inevitável após uma subida tão grande, no final do março, abril e o início de maio viram-se subir novamente. Esta situava-se nos 11,75 $ a 25 de março, mas um pouco mais de três semanas mais tarde, a 16 de abril, situava-se no seu novo máximo histórico de 21,11 $. A 24 de abril esta mergulhou para os 13,71 $, mas voltou a subir a 6 de maio para os 18,26 $.

No entanto, a grande crise das criptomoedas no final de maio atingiu a BAND, e a 23 de maio situava-se nos 6,8368 $. Ela manteve-se por volta desta marca e a 11 de junho estava nos 7,0102 $, 61% abaixo do registo pouco mais de um mês antes.

Perguntas Frequentes

Há 100 milhões de moedas BAND disponíveis. Havia 20 494 032,52 moedas BAND em circulação a 11 de junho de 2021.

A moeda BAND é utilizada para ganhar direitos de voto e utilizada como colateral no protocolo BAND.

A moeda BAND pode ser adquirida a partir de uma variedade de bolsas, incluindo Binance, Crypto e Coinbase.

The material provided on this website is for information purposes only and should not be regarded as investment research or investment advice. Any opinion that may be provided on this page is a subjective point of view of the author and does not constitute a recommendation by Currency Com Bel LLC or its partners. We do not make any endorsements or warranty on the accuracy or completeness of the information that is provided on this page. By relying on the information on this page, you acknowledge that you are acting knowingly and independently and that you accept all the risks involved.
iPhone Image
Negocie as principais ações, índices, matérias-primas e pares de FX tokenizados do mundo com cripto ou fiat
iMac Image
Negocie as principais ações, índices, matérias-primas e pares de FX tokenizados do mundo com cripto ou fiat
iMac Image